Brasil livre ,Brasil sem Aftosa.

A febre aftosa é uma doença que ataca bovinos, bubalinos, caprinos e ovinos; e tem sido motivo de preocupação por parte dos pecuaristas e do governo.A febre aftosa é uma enfermidade que ataca bovinos, bubalinos, caprinos e ovinos; tem causa virótica e é altamente contagiosa, por isso tem fácil propagação. Sua transmissão pode ocorrer por meio da ingestão de água, alimentos no cocho e pastos que estejam contaminados pela saliva de animais doentes. A doença conta ainda com o agravante do vírus que a transmite ser altamente resistente, podendo sobreviver durante meses em carcaças congeladas.


A febre aftosa está presente em países da Europa, Ásia, América do Sul e África. Como o próprio nome suscita, ela causa febre nos animais contaminados, além de causar, nos primeiros dias de contaminação, falta de apetite, calafrio, redução da produtividade de leite, lesões vesiculares, erosões na mucosa da boca, nas tetas e nos espaços entre os dedos. A temperatura se eleva, consideravelmente, devido à febre, acompanhada de ranger dos dentes, dificuldade de mastigar, estalos ruidosos da língua e salivação abundante.
É possível ao pecuarista prevenir seus animais contra a febre aftosa; para isso, basta seguir algumas orientações, como é o caso de desinfecção dos locais e todo o material infectado, no caso de confirmação da febre; sacrifício de animais infectados que não têm tratamento; proteção de zonas livres, mediante controle e vigilância dos deslocamentos de animais nas fronteiras; e medidas de quarentena.

Caso não seja possível evitar a infecção dos animais por essa enfermidade, o criador pode fazer o tratamento da doença com a total desinfecção do local, fervura ou pasteurização do leite destinado ao consumo humano ou de outros animais, tratamento com medicação nas feridas dos animais e tratamentos com tônicos cardíacos em animais com muita fraqueza.


No Brasil, a prevenção da febre aftosa é feita por meio da aplicação da vacina obrigatória, que é feita de 6 em 6 meses, a partir do terceiro mês de vida do animal. Essa vacina é obrigatória para todos os criadores de animais que possam ser infectados pelo vírus, sempre seguindo as recomendações de vacinação estipuladas pelo fabricante , em relação à dosagem, prazo de validade, modos de conservação, entre outros.

A aplicação dessa vacina deve ser semestral até o fim da vida produtiva do animal. Essa vacina é feita de um material oleoso e, se mal manejada, pode causar um caroço nos animais. Por isso, a fim de evitar tal caroço, é importante que o aplicador vacine o animal com bastante calma, injetando a vacina na tábua do pescoço, entre a pele e o tecido muscular.

Quanto ao risco da febre aftosa aos humanos, ela não representa riscos consideráveis à saúde. A doença não é transmitida pelo consumo de carne, leite ou derivados de animais que estejam infectados. Podem acontecer, em alguns casos raros, feridas nas mãos e outros sintomas leves em pessoas que lidam de forma muito próxima com animais infectados.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s