Saiba como evitar a Anemia Ferropriva em Leitões.

imagesLeitões criados em condições de confinamento em piso de cimento, sem acesso à terra, e que recebem *Ferro única e exclusivamente através do leite materno, possuem 90% de chances de desenvolver uma anemia ferropriva.
Os leitões anêmicos desenvolvem-se mal apresentam uma predisposição maior à infecções secundárias.

Na espécie suína, os níveis de ferro no fígado são incomumente baixos por ocasião do nascimento. A necessidade diária de ferro é de 5 a 10 mg/dia, sendo que o leite materno fornece apenas 10 a 20% desta quantidade.
O ferro é essencial para a formação da hemoglobina, mioglobina, citocromos e diversas enzimas. Quando não é fornecido ferro suplementar desenvolve-se rapidamente a Anemia Ferropriva, que é Anemia Hipocrômiaca e Microcítica.
O rápido crescimento dos leitões contribui para a maior incidência da anemia.
Leitões anêmicos consomem menos ração e apresentam ganho de peso mais lento. Ocorre uma piora acentuada na secreção gástrica de ácidos e cloretos, consequentemente os leitões ficam mais susceptíveis à infecção por bactérias do ambiente (leitões anêmicos frequentemente apresentam diarréia).

Saiba como diagnosticar a Anemia Ferropriva

Os sinais clínicos mais evidentes surgem a partir da 3ª semana de vida. Leitões anêmicos podem apresentar-se aparentemente bem desenvolvidos e em boas condições; mas com índice de crescimento baixo (esta depressão no crescimento normalmente não é dotada pelos criadores, por isso muitos deles não aplicam ferro suplementar para os leitões).
Frequentemente os leitões apresentam diarréia devido infecções secundárias. Nos casos mais graves: leitões peludos, pálidos, letárgicos, mucosas esbranquiçadas.

Características da Anemia em Suínos

· Palidez da carcaça, sangue aquoso e com coagulação retardada, coração dilatado e com excesso de líquidos pericárdicos, palidez extrema dos músculos e edema pulmonar, anorexia, aparência ruggosa da pele, orelhas e causas pendentes.

· Em geral animais anêmicos se isolam dos demais animais.

A prevenção para esta anemia consiste no fornecimento de ferro suplementar aos leitões.

Nos últimos anos, tem sido utilizado o método de eleição. É um método fácil, seguro e higiênico, e todos leitões recebem uma quantidade suficiente e conhecida de ferro.
A queda eritrocitária pós natal é superada com maior rapidez e a qualidade do quadro hemático que existia por ocasião do parto é constituída o mais tardar até o 14º dia de vida.
Dose : 200mg de ferro dextrano no 3º dia de vida.
A via mais usada e segura é a intramuscular. Uma segunda dose é desnecessária e praticada somente em leitões mais fracos no 15º dia de vida

O método de jogar terra nas celas parideiras durante as primeiras semanas de vida dos leitões, utilizados antigamente apresentam as seguintes desvantagens:

· a quantidade de ferro na terra é variável;
· o manejo é aumentado devido à necessidade de trocar frequentemente a terra;
· se desconhece a percentagem de ferro que é absorvível e metabolizável;
· ricos de contaminação com ovos de endoparasitos.

  • O Ferro é essencial para o funcionamento de cada órgão e tecido. Apesar deste mineral ser também constituinte de outros elementos, mais da metade do ferro do corpo se encontra na hemoglobina.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s